DANÇA EXTEMPORÂNEA

 

A Dança Extemporânea é uma Técnica de Dança pessoal que surgiu com a criação da obra coreográfica Inspiração e que está ancorada na experiência do corpo da autora e na sua progressiva evolução pessoal através do trabalho de tomada de consciência que continua a fazer com a prática do Yoga. Escolheu a palavra Extemporânea porque esta Dança veio fora do tempo e celebra a ideia de que nunca é tarde para começar a concretizar os projetos que resistem à passagem do tempo e insistem em realizar-se, dando também atenção à maturidade necessária para o entendimento do que se quer expressar.

 

A Dança Extemporânea faz o elogio da beleza, da simplicidade e da delicadeza do gesto. Está ligada com a saúde e com a respiração. É uma meditação em movimento, para além do tempo, do espaço e do ego. Tem uma estrutura própria e está sistematizada com a criatividade da vida, que nos permite focar a atenção num esforço de transcendência e compromisso connosco próprios e com a verdade. É realizar a viagem usufruindo de cada momento único com a consciência de que nenhum gesto/momento se repete.

 

As características deste movimento decorrem das características corporais da autora da técnica e das características corporais de cada praticante. É um movimento para ser mais sentido por quem o executa, do que para impressionar quem observa. Pretende ser uma técnica de Dança que acima de tudo respeita o bem-estar do Corpo, e o aceita como ele se encontra no momento, procurando potencializá-lo através do movimento para que revele a sua real natureza. O corpo tem beleza e dignidade e é isso que se pretende retratar com os movimentos, que são um meio para atingir um fim, uma rampa para um estado de consciência mais ativo e dinâmico que é alcançado através do gesto e da introspeção/reflexão/meditação. A Dança Extemporânea surge da necessidade de transmitir uma mensagem ao ser humano que o reposicione na humildade necessária ao seu entendimento com a vida.