Googlemaps Escola de Dança Raquel Oliveira subscrever newsletter Escola de Dança Raquel Oliveira mapa do site www.raquel-oliveira.pt
facebook Escola de Dança Raquel Oliveira Canal de Youtube da Escola de Dança Raquel Oliveira instagram Escola de Dança Raquel Oliveira facebook Escola de Dança Raquel Oliveira

Bailarina, Professora e Coreógrafa

logotipo da Escola de Dança Raquel Oliveira. logotipo da Companhia de Dança Raquel Oliveira.

HORÁRIO

ENGLISH

NOVIDADES

      Início » Escola » Aulas Presenciais » Sevilhanas

AULAS DE SEVILHANAS

Aprender Sevilhanas na Escola de Dança Raquel Oliveira em Lisboa (zona Anjos-Intendente)

Invista na sua saúde dançando!

 

Aprenda a dançar Sevilhanas na Escola de Dança Raquel Oliveira em Arroios-Lisboa. Faça uma aula experimental sem compromisso. Veja aqui os horários

 

 

Exercícios de Técnica de Sevilhanas

Alinhamento Corporal, Colocação de Braços, Movimentos das Mãos, Palmas, Sapateado, Exercícios de Coordenação, Passos Básicos de Sevilhanas

 

Coreografias do Curso de Sevilhanas

Básica, Castanholas, Saia, Leque, Bengala, Chapéu, Mantón, Zapateado, Bolera

 

 

NOTA: Para fazer as aulas de nível principiante não é necessário equipamento específico, apenas roupa e calçado confortável do dia a dia.

 

 

Breve História das Sevilhanas

 

As Sevillanas são uma canção e dança típica de Sevilha, cantadas e dançadas nas diferentes feiras que têm lugar na Andaluzia, especialmente na Feria de Abril em Sevilha e na peregrinação de El Rocío, na aldeia Almonteña de Huelva ou ainda na peregrinação da Virgen de la Cabeza, na província de Jaén. As Sevilhanas fazem parte do folclore da Andaluzia, juntamente com os verdiales, os fandangos, os boleros de Jaén, etc.

 

A origem das Sevilhanas remonta à época dos reis católicos, proveniente de danças conhecidas como "Seguidillas Castellanas". A referência histórica mais antiga às Sevilhanas aparece no poema do Conde de Noroña intitulado 'La Quincaida', de 1779, onde as Sevilhanas são mencionadas como um estilo independente de Seguidillas, as Seguidillas Sevillanas.

 

As Sevilhanas chegaram à Feira de Sevilha em 1847 com o nome que as caracteriza, embora apenas tenham sido reconhecidas com esse termo pela Real Academia Espanhola em 1884.

 

Graças ao Tratado de Bailes do mestre José Otero, de 1912, temos uma descrição detalhada da coreografia contemporânea das Sevilhanas, estabelecida no final do século XIX pelo mestre José Otero.

 

Actualmente é a dança regional mais dançada em Espanha e no estrangeiro, e existem numerosas escolas e academias dedicadas ao ensino desta dança em todo o mundo.

 

Sendo uma dança de galanteio e de carácter festivo-popular, a forma mais tradicional de dançar as Sevilhanas é a pares e com castanholas, mas existem muitas exceções e combinações experimentais onde a dança também pode ser executada por uma ou por mais de duas pessoas ao mesmo tempo, ou seja, a solo, à roda, em quadrado ou em triângulo, por exemplo, e também pode ser dançada sem castanholas enfatizando o movimento dos braços e das mãos, ou com leque, com xaile, com bengala ou com chapéu.

 

As Sevilhanas têm um compasso de 3 tempos, cujo primeiro é forte e os outros dois mais fracos. A música das Sevilhanas é uma composição de caráter e tempo alegre, que se costuma escrever na partitura em clave de sol podendo adotar as 3 tonalidades que se usam no Flamenco, a maior, a menor ou a modal andaluza.

 

A professora Raquel dança e ensina Sevilhanas desde 1996 e fez o seu Mestrado em Dança sobre a Coreografia das Sevilhanas em 2013. Saiba mais sobre as Sevilhanas neste link

 

Saiba mais sobre a diferença entre o Flamenco e as Sevilhanas neste link

Aprender Sevilhanas na Escola de Dança Raquel Oliveira em Lisboa (zona Anjos-Intendente)
Aprender Sevilhanas na Escola de Dança Raquel Oliveira em Lisboa (zona Anjos-Intendente)